A GRU Airport, concessionária que administra o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, registrou em outubro a movimentação de 2,48 milhões de passageiros.

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, houve um crescimento de 49,7% nas movimentações, no entanto, se comparado com 2019, ano pré-pandemia, há um recuo de 32,9%.

Já o Terminal de Cargas (TECA), se mantém na liderança de volume de cargas, com 29 mil toneladas transportadas no mês.

Voos nacionais

O mês de outubro contabilizou 2,07 milhões de passageiros com origens ou destinos nacionais, em uma média diária de 583 pousos e decolagens. O resultado dessa movimentação apresenta um crescimento de 37,1% quando comparado com o mesmo mês de 2020, onde foram atendidos 1,51 milhões de passageiros com destinos nacionais.

Na comparação com o mesmo período de 2019, houve uma retomada de 72%.

Mesmo com a abertura de algumas fronteiras, o tráfego doméstico ainda continua sendo o mais representativo, registrando cerca de 83,2% do total de passageiros que passam pelo aeroporto

Voos internacionais

O tráfego internacional é responsável por 16,8% do volume total de passageiros transportados no aeroporto em outubro, registrando cerca de 13,4 mil viajantes por dia.

Em comparação com o mesmo período de 2020, há um crescimento de 175,1%, com o registro de cerca de 4.900 passageiros por dia. Por outro lado, na mesma base de comparação de 2019, há uma queda de 64,7%, quando a média diária era de 38,1 passageiros com destinos internacionais.

Atualmente, o aeroporto conta com 29 empresas nacionais e internacionais operando regularmente para 29 destinos internacionais, representando uma retomada de 58% quando comparado com os 50 destinos frequentemente operados antes da pandemia.

Cargas

O Terminal de Cargas (TECA) do Aeroporto Internacional de São Paulo movimentou em outubro deste ano cerca de 29 mil toneladas de produtos entre importação e exportação. Só na importação, foi registrado um crescimento de 37% quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

Esses números colocam o TECA de GRU como o maior importador do Brasil em volume de cargas.

Fonte: Aeroflap 16/11/2021

  : aviacao-comercial, brasil