A fabricante europeia Airbus assinou um memorando de entendimento com a SAS Scandinavian Airlines para pesquisa de ecossistemas e requisitos de infraestrutura de aeronaves híbridas e elétricas.

As empresas desenvolverão um projeto de pesquisa conjunto para melhorar a compreensão das oportunidades e desafios operacionais e de infraestrutura envolvidos com a introdução em larga escala de aeronaves do tipo para as companhias aéreas.

O escopo do projeto inclui cinco pacotes de trabalho, que se concentram na análise do impacto da infraestrutura terrestre e na cobrança de alcance, recursos, tempo e disponibilidade nos aeroportos.

A colaboração também inclui um plano para envolver um fornecedor de energia renovável para garantir que as operações genuínas de zero emissões de CO2 sejam avaliadas. Essa abordagem multidisciplinar visa abordar todo o ecossistema de operações da aeronave, a fim de melhor apoiar a transição da indústria da aviação para a energia sustentável.

As aeronaves são aproximadamente 80% mais eficientes em termos de combustível por passageiro-quilômetro do que há 50 anos. No entanto, com o crescimento do tráfego aéreo estimado em mais que o dobro nos próximos 20 anos, a redução do impacto da aviação no meio ambiente continua sendo o objetivo da indústria.

Para superar este desafio, a Global Aviation Industry (ATAG), incluindo a Airbus e a SAS, comprometeu-se a alcançar um crescimento neutro de carbono para o setor de aviação a partir de 2020, reduzindo as emissões líquidas de aviação em 50% até 2050. Este acordo fortalece ainda mais a posição da Airbus em um campo onde já está investindo e concentrando seus esforços de pesquisa no desenvolvimento de tecnologias de propulsão elétricas e híbridas que prometem benefícios ambientais significativos.

A fabricante já começou a construir um portfólio de demonstradores de tecnologia e está atualmente testando sistemas, subsistemas e componentes de propulsão híbridos inovadores, a fim de atingir as metas de eficiência de longo prazo para a construção e operação de aeronaves elétricas. 

Fonte: Flap Internacional 23/05/2019

  : aviacao-executiva, aviacao-geral, internacional